porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Rede municipal de ensino de Arapiraca pode paralisar

Categoria aguarda benefícios prometidos caso não sejam concedidos prometem paralisação antes do ano letivo



Por Roberto Gonçalves

greveOs professores, merendeiras e vigias das 90 escolas da rede municipal de ensino de Arapiraca anunciaram a realização de um protesto antes do inicio do ano letivo, caso os benefícios anunciados não sejam concedidos às categorias. Além de problemas na área da limpeza pública, iluminação, e saúde a prefeita Célia Rocha (PTB) agora enfrenta problemas com a educação.

Neste inicio de ano, os professores estão com uma pauta de reivindicações a exemplo de diminuição da carga horária e um terço da hora das atividades que não foi destinado aos professores das creches, educação infantil do 1º ao 5º ano.  Outra reivindicação na para dos professores, está à manutenção da carga horária dos auxiliares dos serviços diversos a exemplo de merendeiras e vigias.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação – (Sinteal) Regional Agreste, professora Juracy Pinheiro, essa categoria trabalha seis horas e a prefeitura quer que eles trabalhem os três turnos.

“O Sinteal vai marcar uma reunião antes de fazer qualquer protesto, mas caso a prefeitura não se posicione, haverá manifestação”, afirmou Juracy Pinheiro.

Até o momento, a titular da pasta da Educação, Ana Valéria ainda não se manifestou sobre o problema tampouco a prefeita Célia Rocha. Nos dois governos  do do então prefeito Luciano Barbosa a educação em Arapiraca chegou a ser referencia nacional.

A implantação das escolas de tempo integral e a implantação das bibliotecas nos bairros “Arapiraquinhas” que não estão funcionando a contento foram os principais temas da campanha de Célia Rocha em 2012. As inovações na educação na gestão anterior custaram altos investimentos e aplicação de recursos públicos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey