Carangueja seca e sistema hídrico de Palmeira dos Índios entra em colapso



1O prefeito Júlio Cezar se reuniu hoje (3) à tarde com a gerência da Unidade Serrana da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), em Palmeira dos Índios para discutir a grave crise hídrica que o município enfrenta. A barragem da Carangueja, que abastece o município, secou e funciona com volume morto pela primeira vez desde a sua construção, há mais de 40 anos, e não abastece mais a zona rural. Além disso, a gerência disse que a gestão municipal anterior deixou um débito de R$ 700 mil com a Companhia.

De acordo com o gerente regional da Unidade Joaquim José de Oliveira Filho, a forma de compensar todo este transtorno seria transpor a água do sistema Caçamba para a Carangueja. “A água em Palmeira chega com 190 a 200 metros cúbicos por hora, quando seriam necessários 700 metros cúbicos. Isso mostra que Palmeira recebe apenas 30% de sua capacidade total. Com a transposição dessas águas o problema diminuiria, mas falta recurso financeiro para isso. A longo prazo, também será preciso fazer outra estação de tratamento para dar suporte ao município”, explicou.

Em função da crise, a zona rural que recebe água encanada tem sido abastecida por cinco carros-pipa, uma medida paliativa e insuficiente para cobrir a demanda. Preocupado com a falta de água enfrentada pelos palmeirenses, o prefeito Júlio decidiu somar esforços e minimizar a situação através de um plano emergencial, que deverá contar com o apoio dos governos estadual e federal, Defesa Civil, Exército, municípios e bancadas estadual e federal com representatividade em Brasília.

“O município vai entrar nessa luta. Vamos mobilizar o governo do estado, a bancada federal e vamos à Brasília porque não pode faltar água na nossa cidade. A água é um bem comum a todos e sem água não há vida. O hospital, as escolas, os prédios públicos, as residências, a agricultura, as pessoas e os animais não podem ficar sem água. Vamos buscar ajuda para perfurar mais poços artesianos e pedir mais carros-pipa. A situação é grave, lamentável e requer que todos se unam para ajudar Palmeira”, disse o prefeito.

O prefeito Júlio vai se reunir amanhã (4) em Maceió, às 9h, com o presidente da Casal Clécio Falcão para continuar a discussão.  Na próxima semana, Palmeira vai sediar uma grande reunião emergencial na sede da prefeitura, envolvendo vários setores, que juntos vão buscar alternativas para solucionar a grave crise hídrica enfrentada pelo município palmeirense.

 

 

 

Foto: Henrique Romeiro/Assessoria


2 comentarios sobre “Carangueja seca e sistema hídrico de Palmeira dos Índios entra em colapso”

  1. sueli disse:

    A cituação é assustadora desespero sem água como vai ficar

  2. Eduardo disse:

    O problema d’água de Palmeira, não é apenas climático; é sobretudo político.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey