porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Sesau realiza Dia D de Vacinação Antirrábica neste sábado

Campanha terá 3.510 postos fixos e será acompanhada por comitiva da China



Vacinar 353.765 cães e 171.696 gatos é o objetivo da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), neste sábado (30), a partir das 8h, no Dia D de Vacinação Antirrábica. A ação será realizada no Centro de Controle de Zoonoses de Maceió, localizado no bairro Cidade Universitária, e terá o acompanhamento de uma comitiva de chineses, que irá verificar in loco o trabalho realizado pelos vacinadores alagoanos, que há 10 anos conseguiram erradicar a raiva humana em Alagoas.

Isso porque, anualmente são registrados 2.500 casos de raiva humana na China, o que tem preocupado as autoridades de saúde do país. Por outro lado, Alagoas se destaca entre os estados brasileiros, já que o último caso da doença registrado no Estado ocorreu em 2003, em Marechal Deodoro, quando um homem foi mordido por um cão não vacinado, segundo informações da Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Para que Alagoas continue livre da raiva humana, 3.510 postos fixos estarão à disposição dos donos de cães e gatos durante este sábado (30) e 11.305 vacinadores estarão trabalhando para alcançar a meta de vacinação preconizada pelo Ministério da Saúde (MS), que corresponde a 80%. Mas a campanha prossegue até o próximo dia 6 de dezembro nos 102 municípios alagoanos, quando devem ser vacinados cães e gatos a partir de dois meses de idade, segundo informa o coordenador do Programa Estadual de Controle do Tabagismo, Valmir Costa.

“A vacinação antirrábica é a única forma eficaz de evitar que cães e gastos venham a contrair a raiva e, consequentemente, transmitam a doença para os humanos. Por isso, os donos desses animais devem ficar atentos e levá-los para serem imunizados, pois além de ser um gesto de amor para com o animal de estimação, é uma forma de prevenir-se contra uma doença que pode levar à morte”, alertou Valmir Costa.

A doença – A doença é caracterizada como infecciosa aguda, que uma vez instalada é sempre fatal, já que não há tratamento específico para ela. A raiva humana é causada por um vírus que se alastra pelo sistema nervoso de animais domésticos ou selvagens, a exemplo de cães, gatos, macacos, morcegos e do homem.

A transmissão da doença ocorre pela saliva do animal contaminado pelo vírus da raiva, através de lesão da pele do novo hospedeiro, a exemplo de uma arranhadura, mordida ou lambida do animal doente. Diante desta realidade, Valmir Costa, alerta que, “em caso de agressão por cães, gatos e outros animais, a pessoa exposta deve ser orientada a lavar o ferimento com água e sabão, além de procurar imediatamente assistência médica”.

Somente três casos no mundo conseguiram sobreviver – um deles foi um rapaz do interior de Pernambuco, em 2008. Em 2010 foram notificados dois casos de raiva humana no Brasil e os dois pacientes morreram. Um dos casos ocorreu no Rio Grande do Norte, por ataque de morcego, e outro no Ceará, por ataque de cão.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey