porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Cristiano Mateus desmente acusação sobre o assassinato de ex-motorista

Prefeito disse em entrevista que acusação é infundada e jamais sujará as suas mãos de sangue



Por Hélio Fialho

 

O prefeito Cristiano Mateus, de Marechal Deodoro, objetivando fazer alguns esclarecimentos à população pão-de-açucarense, concedeu entrevista, nesta terça-feira(21), ao programa noticioso da Rádio Jaciobá FM (Pão de Açúcar), o Jornal Jaciobá, levado ao ar diariamente no horário de meio dia às 13horas e 30 minutos, pelo radialista Jairo Ribeiro. Ele disse estar indignado com as insinuações e acusações que alguns profissionais de imprensa vem fazendo contra ele, inclusive atribuindo a autoria do brutal assassinato a sua pessoa.

O ousado crime aconteceu em pleno centro da cidade de Pão de Açúcar, no último dia 15, por volta das 09 horas e 30 minutos, quando um homem, usando capacete, desceu de uma moto sem placa e deflagrou seis tiros de revólver à queima roupa contra o motorista José Petrúcio dos Anjos, conecido como “Liguinha”, 46 anos, atingindo-o na cabeça e no tórax, vindo a vítima, sem expressar nenhuma reação, a   falecer no local do crime.

Após cometer o assassinato o autor evadiu-se do local na mesma moto que o conduziu à praça onde José Petrúcio se encontrava sentado conversando com dois amigos quando foi surpreendido pelos projéteis.  Informações dão conta que durante a evasão dos criminosos, a moto percorreu uma estrada vicinal que dá acesso ao Sítio Paquiderme, zona rural de Pão de Açúcar.

“O povo de Pão de Açúcar me conhece e sabe da minha índole. Não tinha motivos para matar o meu ex-motorista José Petrúcio. Ele trabalhou comigo durante a minha primeira campanha para prefeito e ficou trabalhando comigo na Prefeitura, só sendo dispensado por motivos de alcoolismo, depois de muito aconselhamento que lhe dei para deixar de beber, mas ele não acatou e preferiu continuar ingerindo bebida alcoólica, sendo este o real motivo da sua exoneração”, disse o prefeito.

Segundo, ainda o prefeito, “Liguinha” quando foi exonerado rompeu com ele e depois de três anos, durante a campanha eleitoral, foi procurado por alguns adversários políticos, que o usou para gravar um vídeo mentiroso, onde o ex-motorista apareceu lhe fazendo falsas acusações e afirmando que se aparecesse morto o prefeito seria o responsável pelo crime.

“O vídeo não teve grande repercussão por se tratar de uma armação política com o intuito de prejudicar a minha reeleição para prefeito, na época. Também existe um depoimento de uma mulher que denunciou a armação política e descobriu que a gravação do vídeo foi feita no Shopping Iguatemi e que uma pessoa também utilizou a sua carteira de radialista, que havia desaparecido, e comprou dois chips em seu nome, para fazer ameaças de morte a José Petrúcio, dizendo que se tratava de minha pessoa.  E assim que fiquei sabendo desta armação levei o caso à Polícia Civil que, inclusive, tem em seu poder a nota fiscal dos dois chips que compraram em meu nome e eu também tenho cópia desta mesma nota”, relatou Cristiano.

O prefeito durante a sua entrevista no Jornal Jaciobá também dirigiu votos de pesar à família da vítima e lamentou profundamente a morte brutal do seu ex-motorista. Ele disse que autorizou a policia e o Ministério Público quebrar do seu sigilo telefônico e das pessoas ligadas a ele, para ajudar a elucidar o crime.

“Tenho o maior interesse que este crime seja esclarecido e os verdadeiros culpados sejam colocados na cadeia, pois não posso ser acusado de um crime que não cometi porque não tenho compromisso com a violência e jamais vou sujar as minhas mãos de sangue. José Petrúcio tinha encrencas com seus próprios parentes e com outras pessoas e cabe à polícia e ao Ministério Público apurar tudo isto e chegar aos verdadeiros culpados. Eu sei de onde vim e o que sofri para chegar aonde cheguei e jamais passou por minha cabeça praticar um ato deste tipo contra uma pessoa que eu não tinha como meu inimigo. Até porque não sou uma pessoa violenta. Por este motivo, estou à disposição da policia, do Ministério Público e da imprensa para prestar qualquer esclarecimento sobre esta acusação que estão fazendo contra a minha pessoa. Mas estou com a minha consciência tranquila, pois a verdade dos fatos vai aparecer, com certeza.”, finalizou Cristiano Mateus.

Há informações que a Polícia Civil continua investigando o caso e que o Conselho Estadual de Segurança vai acompanhar rigorosamente as investigações, principalmente porque José Petrúcio, o “Liguinha”, havia recebido no final do ano passado, até o início de março deste ano, segurança individualizada por determinação do CONSEG, em razão de o ex-motorista ter dito receber ameaças de morte.

Sobre este assunto, o prefeito Cristiano Mateus disse que não havia necessidade de seu ex-motorista ter pedido segurança policial, já que ele nunca o ameaçou de morte. “Fiquei sabendo do assassinato de José Petrúcio no momento em que comemorávamos o aniversário da Proclamação da República, em Marechal Deodoro. Ao saber fiquei muito chateado e pedi ao governador Teotônio Vilela e ao secretário estadual da Defesa Civil a apuração rigorosa deste ousado crime”, disse o prefeito Cristiano Mateus.

A punição dos autores deste ousando assassinato não é somente o desejo do prefeito Cristiano Mateus, pois toda a sociedade pão-de-açucarense e a própria família da vítima querem ver urgentemente esclarecido este crime brutal que tirou precocemente a vida de um cidadão filho de Pão de Açúcar e um chefe de família.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey