porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Alagoas define estratégias para combater praga que atinge agricultura

Conhecida como Helicoverpa armigera, praga foi identificada principalmente no Agreste



Isis Correia

A praga Helicoverpa armigera, que atinge a produção agrícola, preocupa o setor em Alagoas. A praga vem causando prejuízos a agricultores do Estado, principalmente, da região Agreste. Nesta terça-feira (7), será apresentado em Arapiraca, o plano de supressão da praga, a técnicos da região e representantes regionais da Emater. O plano foi elaborado com o engajamento de técnicos da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri), da Agência Defesa Agropecuária Estadual de Alagoas (Adeal), Emater, Embrapa e Ministério da Agricultura.

De acordo com o superintendente de Desenvolvimento Agropecuário, Hibernon Cavalcante, a praga é nova ainda no Brasil, mas já está trazendo transtornos a diversos estados. “O primeiro caso no Brasil foi em 2012, mas agora ela já foi identificada em 15 estados. Porém, pode haver outros que ainda não conseguiram identificá-la, principalmente por causa do período de entressafra”, destacou.

Segundo Hibernon, a Helicoverpa Armigera foi encontrada em cultivos irrigados no Agreste alagoano em quatro culturas – feijão, quiabo, amendoim e pimentão, sua proliferação é rápida e, por isso, ele acredita que ela também pode estar presente em outras culturas.

Entre as medidas que serão apresentadas no plano de supressão estão ações de manejo de pragas, utilizando inimigos naturais, agrotóxicos e variedades resistentes (Bt), além de capacitações e outras ações.

Para o secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, José Marinho Júnior, o plano marca mais uma conquista da equipe do governador Teotonio Vilela e de seu vice, José Thomaz Nonô, que mantém apoio incondicional ao homem do campo.

“Queremos contornar todos os estragos já existentes e por isso, unimos forças para traçar estratégias contra esta praga, antes que ela cause danos ainda maiores aos agricultores alagoanos. O plano de supressão marca mais um passo a favor do homem do campo. Contamos com a parceria e a mobilização dos sindicatos rurais, escritórios municipais da Emater e cooperativas, para juntos mudarmos esta realidade com as melhores formas de controle, com monitoramento e uso de outros recursos recomendados neste plano”, disse Marinho.

A Helicoverpa armigera afeta principalmente as partes reprodutivas das plantas, como vagens e grãos. Entre os prejuízos há grande perda de produtividade.

O plano de supressão da praga e as medidas emergenciais serão apresentados nesta terça-feira (7), às 9h, no escritório regional da Emater em Arapiraca.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey