porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Trabalho de palmeirense ajuda a salvar vida de conterrâneos



Por Redação

 

O Hospital Santa Isabel em Santa Catarina é uma unidade de referência nacional no transplante de fígado e divide com o Hospital Municipal São José, de Joinville, a demanda de doentes hepáticos advindos de todo país. Na lista de espera do Estado, ainda aguardam por um fígado 159 pacientes, que disputam o órgão com pessoas vindas de outros Estados.

Davi Bezerra já foi um deles. Aos 57 anos desfruta a saúde de um garoto. Para se curar, saiu de Palmeira dos Índios. Lá, médicos lhe disseram que em Santa Catarina seria mais fácil conseguir o órgão, lhe dispensando da necessidade de passar pela longa fila de espera do Nordeste. Davi chegou a Blumenau em janeiro de 2009 e em sete meses recebeu o fígado:

– Nasci de novo. Os exames estão normais e a saúde está de volta. Depois de tudo o que passei, me sinto mais confiante na vida.

Após passar pela experiência de um transplante, Davi Bezerra, decidiu ajudar os conterrâneos, encaminhando os pacientes para a Assistência Social do programa de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) a conseguir entrar na fila e passar pelo procedimento o mais rápido possível no estado de Santa Catarina.

Davi Bezerra e o médico Marcelo Augusto Nogara.

 

Já foram operados através do trabalho de Davi, seis alagoanos, que passaram pelo procedimento cirúrgico. “Depois do que passei, decidi ajudar aos amigos palmeirenses que precisam passar pelo transplante, pois na fase que passei em Santa Catarina, fiz muitas amizades e aprendi como é realizado o procedimento para entrar numa fila de transplante, e em Santa Catarina encontrei mais agilidade para transplantar, encaminhando pessoas através do TFD de Alagoas, para que os meus conterrâneos entrem na fila de espera e sejam atendidos o mais rápido possível”, destacou Davi.

O trabalho de Davi Bezerra é realizado através do programa de Tratamento Fora de Domicílio da Sesau em Alagoas, com o apoio do governador Teotônio Vilela. Para maiores informações entrar em contato pelo telefone: (82) 9910-2672.

 

Tratamento fora de domicílio

Através da Portaria SAS N.º 55, de 24/02/1999, o Ministério da Saúde normatiza o TFD – Tratamento Fora do Domicílio, considerando a necessidade de garantir acesso de pacientes de um Município/Estado a serviços assistenciais de outro Município/Estado e considerando a importância da operacionalização de redes assistenciais de complexidade diferenciada.

O TFD é um benefício que os usuários do Sistema Único de Saúde podem receber que consiste na assistência integral à saúde, incluindo o acesso de pacientes a serviços assistenciais localizados em municípios do próprio Estado ou outras unidades Federativas, quando esgotados todos os meios de tratamento e/ou realização de exame auxiliar diagnóstico terapêutico no local de residência (Município/Estado) do paciente e desde que o local indicado possua o tratamento mais adequado à resolução de seu problema ou haja condições de cura total ou parcial.

Por meio do TFD são dadas condições para deslocamento e permanência do paciente e seu acompanhante, quando indicado por médico do SUS. O período de permanência no local do tratamento deve ser limitado ao período estritamente necessário à fase do tratamento.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey