porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Seca provoca alta de mais de 100% no preço do quilo de mel de abelha no Sertão de Alagoas

Mais da metade das colmeias desapareceu com a falta de chuva



Mel de abelha - produto em alto no Sertão

Mel de abelha – produto em alto no Sertão

O Sertão de Alagoas foi assolado até os cinco primeiros meses deste ano por uma estiagem prolongada que, para muitos estudiosos, é considerada a maior seca dos últimos 50 anos. Seus efeitos foram devastadores, pois além de dizimar mais da metade do rebanho existente no semiárido, milhares de famílias rurais passaram muita sede.

 

A baixa umidade e o pouco volume pluviométrico, devastou, também, muitas espécies da flora do semiárido, obrigando, assim, colmeias inteiras migrarem para outras regiões porque as flores desapareceram.  Com a debandada das abelhas, muitos cortiços ficaram vazios, causando sérios prejuízos aos apicultores desta região com a brusca queda na produção de mel de abelha.

 

Com a queda na produção de mel, veio o aumento assustador do preço do quilo do produto nas prateleiras dos supermercados e nas cooperativas. Segundo Cícero Alves da Silva, que é considerado o maior produtor individual de mel de abelha do estado de Alagoas, antes da seca, uma garrafa contendo 700 gramas de mel era vendida ao preço que variava entre R$ 10,00 e R$ 12,00 e hoje está sendo vendida entre R$ 19, 50 a R$ 25,00, isto é, na entressafra houve alta de mais de 100% no preço do quilo de mel que, segundo, ainda, o apicultor Cícero Alves, voltará ao normal quando a produção for normalizada, assim como ocorreu com o preço do quilo de tomate durante a entressafra deste ano.

colmeia casa de abelhas 9

“Este ano, em razão da seca, foi muito grande a queda na produção de mel de abelha, principalmente porque as colméias desapareceram quase que em sua totalidade”, disse o apicultor, que é proprietário do “Apiário Moça Branca”, localizado no município de Pão de Açúcar, distante 240 Km da Capital.

 

Para que se tenha uma idéia dos prejuízos sofridos pelos apicultores do Sertão, em 2012 Cícero Alves teve uma produção de 15 toneladas de mel, mas para este ano a sua produção está prevista para apenas 5 toneladas, pois ele perdeu 600 das da 800 colmeias que possuía.

 

Produção no Sertão

 

 

Segundo dados do SEBRAE/AL, no ano de 2011, foram produzidas, no Sertão alagoano, 123 toneladas de mel. Mas, com a seca nos anos seguintes, a produção caiu mais de 50%. Para retomar ou até mesmo superar essa produção, associações, cooperativas, instituições e parceiros envolvidos com o Arranjo Produtivo Local (APL) Apicultura no Sertão já começam a agir, a exemplo de Pão de Açúcar que, neste sábado (9), 86 apicultores familiares do município vão receber da CODEVASF, em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura, 860 colmeias, sendo que cada apicultor vai receber dez colmeias contendo, cada uma, um ninho e duas melgueiras. O objetivo desta ação governamental é incentivar os apicultores a aumentar a produção de mel em Alagoas, estado que produz  o segundo melhor mel de abelha do Brasil.

 

Maior produtor

 

Para quem não sabe, o município de Pão de Açúcar é considerado o maior produtor de mel de abelha de Alagoas, sendo o apicultor Cícero Alves da Silva o maior produtor individual, com 800 colmeias. Já o segundo maior produtor individual é empresário, também pão-de-açucarense, Reginaldo Lira, com 300 colmeias. Reginaldo Lira é o presidente de uma cooperativa de produtores de mel com quase 200 cooperados, em pleno funcionamento no Povoado Meirus, em Pão de Açúcar (COOPMEL).  Em razão da existência de um grande número de apicultores no município de Pão de Açúcar também foram criadas mais duas entidades de apoio aos produtores de mel, isto é, a COOPAP e a AAPA, todas funcionando com o apoio do Arranjo Produtivo Local (APL) Apicultura no Sertão.

 

O poder do mel

O mel é o único produto doce que contém proteínas e diversos sais minerais e vitaminas essenciais à nossa saúde. Além do alto valor energético, possui conhecidas propriedades medicinais, sendo um alimento de reconhecida ação antibacteriana. É cicatrizante, antiinflamatório e muito utilizado no combate a gripes e tosses e, ainda, como completo alimentar.  Juntamente com o mel, as abelhas produzem outros importantes produtos: a cera, a geléia real e o própolis.

Testando o mel

Segundo o apicultor Cícero Alves da Silva, o “Mangueiriha”, para testar se o mel de abelha é 100% puro, ou seja, não contem garapa,  basta colocar uma colher de mel dentro de um copo contendo dois dedos de água. O mel ficará no fundo do copo e não dissolverá,  se for 100% puro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey