porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Reunião em Palmeira dos Índios define orientações sobre como utilizar a água

Encontro reúne juíza, promotora e representantes da Casal e das prefeituras de Palmeira dos Índios e Estrela de Alagoas



Representantes da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e das prefeituras de Palmeira dos Índios e Estrela de Alagoas reuniram-se nesta quarta-feira (11) com a juíza da 3a Vara Cível da Comarca de Palmeira dos Índios, Isabele Coutinho Dantas, e com a promotora de Justiça do município, Salete Adorno, para definir a divulgação de orientações sobre como utilizar a água que chega às populações de Palmeira dos Índios e Estrela de Alagoas, em cumprimento à decisão judicial prolatada com base em ação civil pública proposta pelo Ministério Público.

Após ouvir os argumentos da Casal e das duas prefeituras, bem como a manifestação da promotoria, a magistrada pediu que fosse redigida, conjuntamente, uma nota com recomendações sobre como utilizar a água, independentemente da fonte ou procedência, e providenciar a divulgação em emissoras de rádio e em panfletos a serem distribuídos nos órgãos de saúde e nas comunidades que são abastecidas por fontes diversas, como Casal, carro-pipa, barreiros e cacimbas.

A nota foi redigida após a reunião e submetida à juíza e à promotora, que a aprovaram com alguns ajustes. Em seguida, o material foi encaminhado à divulgação. O objetivo da iniciativa, de acordo com a juíza Isabele Coutinho, é esclarecer a população sobre como proceder em relação à água, evitando casos de contaminação que possam provocar doenças de veiculação hídrica, como diarreia.

Durante a reunião, o presidente da Casal, Álvaro Menezes, disse que a Companhia vai colaborar com todas as iniciativas que visem esclarecer a população, proteger a saúde das pessoas e proporcionar bem-estar às comunidades usuárias de serviços de abastecimento de água, mesmo que todos os laudos não apontem contaminação da água distribuída pela Casal.

Também se esclareceu que a indicação de presença de turbidez e cor não significam contaminação, até porque os valores apresentados são cíclicos, não superior a duas vezes o limite da Portaria 2.914, do Ministério da Saúde, e decorrem de problemas existentes nos mananciais há anos, os quais a Casal vem reduzindo com melhorias nas estações de tratamento de água.

A juíza também comunicou que será feita uma perícia judicial por empresa especializada, de renome internacional. Para a Casal, tal perícia, de acordo com o presidente Álvaro Menezes, será muito importante para comprovar os laudos apresentados pela Companhia e corrigir falhas que possam existir.

Além da juíza, da promotora e do presidente da Casal, participaram da reunião, realizada na 3ª Vara Cível de Palmeira dos Índios, o procurador-geral do município, Sinair Brás Porto, o diretor administrativo, Robson Feitosa Santos, e a coordenadora de Vigilância Sanitária de Palmeira dos Índios, Rebeca Oliveira; a secretária de Saúde de Estrela de Alagoas, Marselha Pinto, o assessor técnico da Vice-Presidência de Gestão Operacional da Casal, Jorge Briseno, o superintendente de Negócio do Interior, Antônio Fernando, o gerente e o coordenador técnico da Unidade de Negócio Serrana, José Joaquim Oliveira e Tiago Diógenes, respectivamente, os engenheiros químicos Franklin Bispo e Alfredo Brechó, além do advogado Telmo Calheiros, da empresa de advocacia que presta serviços à Casal.

A nota é a seguinte:

 NOTA DE UTILIDADE PÚBLICA

            Os municípios de Palmeira dos Índios e Estrela de Alagoas, juntamente com a CASAL, preocupados com a saúde e o bem-estar da população, esclarecem que a água que chega às torneiras das residências e cisternas, não importando a fonte ou a procedência, para que seja consumida devem ser tomadas as seguintes medidas:

–        Filtrar a água e utilizar Hipoclorito de Sódio, sendo  duas gotas para cada litro de água, devendo aguardar 30 minutos para utilizá-la;

–        Na falta do Hipoclorito de Sódio, ferver a água por pelo menos cinco minutos, e filtrar;

–        Lavar bem  as frutas e verduras com água tratada com Hipoclorito de Sódio;

–        Lavar  bem as mãos antes e após usar o banheiro;

–        Lavar bem os pratos, talheres, copos e utensílios domésticos utilizados nas refeições e cobri-los com um pano limpo;

–        Não esquecer de realizar a limpeza e desinfecção de sua cisterna ou caixa d’água a cada 6 meses. Quando captadas das chuvas, as primeiras águas  não devem ser utilizadas, deixando o reservatório sempre tampado.

 

ESTAS MEDIDAS SÃO DESTINADAS A EVITAR QUE SE CONTRAIA DDA – DOENÇA DIARRÉICA AGUDA.

 

Palmeira dos Índios, Alagoas

11 de dezembro de 2013

Ascom Casal


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey