porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


PC realiza aperfeiçoamento de policiais da DRN



2997bbb12342e7385f76a6413c5cb774_L

A Polícia Civil de Alagoas realizou neste sábado (29), o 1º treinamento tático e refinamento de técnicas individuais. A ação foi da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN) que produziu simulações no estande de tiro da cavalaria da polícia militar em Maceió, para 16 novos agentes e escrivães que integram a equipe.

A iniciativa surgiu da própria DRN que sentiu a necessidade de padronizar o procedimento de segurança com armamento.

De acordo o delegado Guilherme Iusten, que coordena uma das equipes da delegacia especializada, o aperfeiçoamento da parte tática é necessário para instituir um padrão de atuação.

“A nossa intenção é alcançar a excelência na segurança dos nossos policiais, percebendo que era necessário um aperfeiçoamento da técnica de tiro e pensamos no treinamento. Assim, evitamos erros e prevenimos possíveis acidentes”, esclareceu.

O treino contou com a experiência dos instrutores Cid Demétrius, Anderson Tenório e Anderson Daniel, policiais civis que já atuam há bastante tempo em grupos especiais da polícia civil alagoana e que são instrutores da Academia da Polícia Civil.

Segundo Cid Demétrius, um dos objetivos é oferecer um treinamento continuado. Neste primeiro momento, nivelar os policiais para atuarem de forma segura e no próximo, realizar abordagens e revistas.

Para o delegado Ricardo Menezes, que participou da instrução, a integração com a Polícia Militar foi primordial para a realização do curso.

“Por intermédio do nosso colega Gustavo Henrique, também delegado de repressão ao narcotráfico, conseguimos esta parceria, que cedeu a estrutura física”, ressaltou.

Ricardo Menezes disse ainda que o policial precisa estar preparado para a reação mediante estresse e essa habilidade é alcançada com o desenvolvimento de técnicas de ação.

Os policiais realizaram diversos tipos de exercícios práticos com as mais variadas armas, como Pistola.40; PT 100 e armas longas, como metralhadoras MTR, Famae MT 40.

Ao final da instrução, o agente Carlos Alberto declarou que a simulação foi válida e se sente mais capacitado para atuar na rua.

“No trabalho policial é necessário alcançar um alto nível técnico, com fundamentos imprescindíveis no manuseio de armas de fogo seguro e eficiente. Para isso, o aperfeiçoamento é indispensável”, afirmou.

 

Fonte: PC AL


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey