porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Paulo Vilhena lança série ‘A teia’ e não comenta separação: ‘Vim para falar de trabalho’



O Globo             

                                                                                           

Paulo VilhenaFoto: Ellen Soares / TV Globo

Paulo Vilhena vai mostrar uma faceta ainda pouco conhecida na TV em “A teia”, escrita por Bráulio Mantovani e Carolina Kotscho, que estreia no dia 28 de janeiro, na Globo. Acostumado a papeis de mocinho, o ator dará vida a Baroni, bandido que chegou a cursar faculdade, mas acabou indo parar no mundo do crime. Sua educação e gentileza são capazes de esconder uma índole fria, cruel e vingativa. O personagem, segundo ele, é um presente após 15 anos de carreira.

— A gente brinca de polícia e ladrão desde moleque. Poder brincar com toda a estrutura e os brinquedos que uma produção como essa da Globo proporciona é incrível. Conversei com vários atores experientes que falaram: “às vezes esperamos uma vida inteira por um bom personagem”. E para mim ele chegou aos 34 anos — comemora o ator, que participou de coletiva de imprensa da série, nesta sexta-feira, em um cinema na Zona Oeste do Rio.

O personagem de Vilhena é inspirado em Marcelo Borelli, que ficou conhecido nos anos 2000 por roubar 60 quilos de ouro do compartimento de cargas de um avião da capital federal. Um mês depois, ele teria sequestrado um avião com 61 passageiros a bordo e R$ 5 milhões na carga. O ator, que chegou a dispensar o uso de dublê numa sequência de ação, preferiu não se aprofundar na pesquisa do criminoso. Ele diz que o trabalho exigiu “muita concentração, força física e psicológica”.

— Evitei olhar para as características pessoais do Borelli para deixar minha imaginação fluir e a ficção sobressair a realidade. Fui o último a me juntar ao elenco e minha preocupação foi ler e reler o texto, tentar entender essa teia maluca que os roteiristas criaram, porque logo na semana seguinte começava a gravar — conta.

Separado da atriz Thaila Ayala, com quem se casou em 2011 em uma cerimônia realizada em Fernando de Noronha, Paulo não escapou das perguntas sobre o fim do casamento e preferiu não comentar o assunto

— Hoje vim para falar de trabalho — limitou-se a dizer.

 

Cena quente com Andrea Horta

No clipe exibido para impresa, Paulo Vilhena surge numa tórrida sequência de sexo com Andrea Horta. Celeste, a personagem da atriz, tem um filho com um bandido (Gustavo Machado), e quando ele é preso, começa a se prostituir. Ela conhece Baroni, chefe da quadrilha, e acaba virando a primeira dama da gangue.

— É uma relação completa. Tem afeto, tesão e amor. Aquela é uma cena única e faz parte da rotina deles. Foi tranquilo fazer — comentou Vilhena.

Com locações na Chapada dos Guimarães (MT) e em Brasília, “A teia” terá dez episódios e um elenco formado por João Miguel, Paulo Vilhena, Angelo Antônio, Julio Andrade e Andreia Horta.

O protagonista é o policial federal Jorge Macedo (João Miguel). Extremamente ético, ele deixa a mulher e a filha de 14 anos em Fortaleza e se transfere para Brasília com a missão de comandar as investigações sobre uma quadrilha responsável por um grande assalto a um aeroporto. Ao lado de Luiz Germano (Angelo), seu braço-direito, Macedo tem como objetivo capturar o criminoso bon vivant Marco Aurélio Baroni (Vilhena).

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey