porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Palmeira: Escola estadual faz vergonha no Fantástico



O programa Fantástico da Rede Globo de Televisão que vai ao ar aos domingos a partir das 20h30, apresentou neste domingo (9) uma ampla reportagem sobre a situação da educação no Brasil, começando pela estrutura das escolas, merenda escolar, professores e também investida sobre processos higiênicos.

Na reportagem, duas escolas de Palmeira dos Índios foram destaques. Isto porque a equipe da Rede Globo teria que andar o Brasil todo. Porque se ficasse somente no município, seria um desastre.

foto15cul-706-capa-d18

Veja a abordagem em duas escolas do nosso município, terra onde Graciliano Ramos prefeito;

– Celso Selestino (agente de saneamento em Palmeira dos Índios, em Alagoas): Não tem tratamento. Do jeito que ela passa aqui, ela abastece a cidade e não tem tratamento nenhum.

Fantástico: Agora tem algum sistema de filtro para proteger essa água?

Celso Selestino: Não. O filtro que tem aqui só isso aqui, não tem filtro nenhum. O pessoal é que coa a água ali e dá para as criança beber.

– Finalmente, a aula começa, inclusive na escola indígena Pajé Miguel Selestino da Silva, em Palmeira dos Índios, em Alagoas. O que falta é a própria sala de aula.

Fantástico: Há quantos anos o senhor dá aula nessa situação aqui?

Jecinaldo Xucuru Cariri (professor): Há mais de dois anos que eu venho ministrando aula debaixo da mangueira. É bastante complicado, até porque de repente vem uma chuva, então tem que todo mundo correr e abandonar a aula.

Em um galpão, funciona outra sala. É uma situação de improviso, porque a sede original da escola não tem mais condições de uso e está interditada. No galpão, os alunos ficam espremidos. Além do desconforto, tem o perigo.

Apesar das escolas serem estaduais, não isenta de culpa os governantes municipais. É o tal negócio; Se o estado não faz, eu não faço.

Redação do Estadão com informações do Fantástico


2 comentarios sobre “Palmeira: Escola estadual faz vergonha no Fantástico”

  1. lannyelle disse:

    É UMA PENA QUE ESSA REPORTAGEM NÃO TENHA MOSTRADO A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO DO NOSSO MUNICÍPIO,E A QUALIDADE DA MERENDA E O PRÉDIO TAMBÉM DE NOSSAS ESCOLAS E TODOS OS PROJETOS QUE VEM SENDO DESENVOLVIDOS COM NOSSAS CRIANÇAS,AS NOSSAS CRECHES O MAIS EDUCAÇÃO O NOSSO TRANSPORTE.ASSISTI A REPORTAGEM ONDE O JORNALISTA QUE FEZ A MATÉRIA DEIXOU BEM CLARO QUE A ESCOLA PERTENCIA AO ESTADO, ESPERO QUE UM DIA ESSE MESMO JORNALISTA VENHA FAZER OUTRA MATÉRIA MOSTRANDO A QUALIDADE DO NOSSO ENSINO,A QUALIDADE DOS NOSSOS PROFESSORE DA REDE MUNICIPAL.

    1. Bruna disse:

      Por isso que o nosso país não vai pra frente, enquanto constroem-si estádios de futebol para fazermos bonito aos outros países, deixam crianças beberem água barrenta, cheia de bactérias, assistirem aula embaixo de chuva ou em condições de riscos… E alguém ainda acha isso correto! Olha salva-se os projetos sociais que temos em nossa cidade, estado e país; Alguns estão apenas em papéis… Sou da educação também e vejo isso de bem perto, a pena é que uma andorinha só não faz verão. A culpa é todos que estão no poder apenas para desviar o dinheiro público-social, para luxos pessoais desnecessários… Pergunto eu quantos cidadãos na miséria sobrevivem com um salário minimo e sustentam filhos, netos, genros; enfim sobrevivem sofrendo! Enquanto infelizes usam e abusam do nosso suado dinheiro público vindo de impostos caríssimos que pagamos!? Vamos lutar Por um país melhor! Vamos Abrir a boca e lutar pelo que é nosso Brasil! Boa Noite .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey