Maceió registra 141 novos casos de Aids em 2016



1A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou, nesta terça-feira (20), o boletim anual da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica (CVE) para HIV/Aids. Em 2016, foram notificados 141 novos casos de Aids e 291 casos do vírus HIV. Até o final de outubro deste ano, há registro de que 3.101 pessoas vivem com Aids na capital alagoana.

Os dados do boletim apontam que 103 pessoas do sexo masculino e 188 do sexo feminino contraíram o vírus HIV. Já os casos de Aids atingiram 73 mulheres e 46 homens.

Para as duas infecções, a faixa etária mais acometida foi de 35 a 49 anos, representando um universo de 55%. No período de 2007 a 2015, a faixa etária mais infectada era de 20 a 34 anos.

Na capital, unidades de saúde que fazem o teste rápido, hospitais conveniados e ambulatórios notificam os casos de HIV e Aids, mas os números mais expressivos estão nas unidades que além do exame, também tratam os pacientes infectados com o vírus HIV e Aids – Hospital Escola Doutor Hélvio Auto, HGE, Hospital Universitário e PAM Salgadinho (Bloco I).

Meta OMS

Em 2012, o Ministério da Saúde pactuou com a Organização Mundial de Saúde (OMS) a meta 90-90-90. O objetivo é que até 2020, 90% da população seja testada; 90% das infectadas estejam em tratamento e 90% estejam com a carga viral suprimida (não transmita o vírus).

Para atingir a meta da OMS, é necessário ampliar o acesso ao diagnóstico oportuno e oferecer o tratamento precoce. O foco especial são as populações chaves (homens que fazem sexo com homens, pessoas privadas de liberdade, pessoas que usam drogas injetáveis, profissionais do sexo e transgêneros).

As estratégias extramuros para alcançar a meta é levar a proposta para trabalhadores envolvidos nas organizações não governamentais (ONGs) e no Programa Consultório na Rua, da SMS, e agentes comunitários de saúde, entre outros.

Histórico

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) é uma doença emergente, grave, causada pelo retrovírus HIV (vírus da deficiência humana) que vem se disseminando no Brasil desde 1981, atualmente considerado um dos maiores problemas de saúde pública em todo mundo.

O primeiro caso de Aids no município de Maceió foi em um adulto em 1986. Na série histórica analisada, a partir da inclusão um total de 1.645 casos de Aids em maiores de 13 anos; representando 63,08% dos casos notificados pelo Estado.

 

*Com SMS


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey