porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Maceió: na terra do sururu, a culinária local convive com a internacional

A série de reportagens da Agência Alagoas termina com a variedade de sabores encontrada na capital alagoana, cada vez mais diversa



large (66)A última reportagem da Agência Alagoas trazendo os principais destaques da gastronomia alagoana chega à capital Maceió para explorar a grande diversidade culinária da cidade. Apontada como referência não só nos pratos de origem local, a cidade também apresenta vasta cartela de opções quando o assunto é a gastronomia estrangeira. Pratos de origem japonesa, peruana, portuguesa, italiana, francesa e chinesa constam no cardápio de vários restaurantes, sejam eles especializados ou não.

Referência nacional no quesito comida peruana, um restaurante situado no bairro de Jatiúca acabou virando símbolo de Maceió e parada obrigatória para aqueles que apreciam a culinária do país latino. Além dele, os restaurantes nipônicos também têm caído no gosto da população e também incrementam o vasto leque de opções da gastronomia estrangeira.

Porém, os pratos de origem regional continuam em alta nos bares e restaurantes da capital. Iguarias como a carne-de-sol com fava ou feijão verde, a feijoada, galinha ao molho pardo, picanha grelhada ou na chapa, pernil, bisteca, frango assado e as nobres carnes de avestruz e de búfalo são atrações famosas.

“Maceió é um cenário à parte no que se refere à gastronomia. Por ser a capital de Alagoas, são vários os nichos da culinária que chegaram e continuam chegando por aqui, nacionais e internacionais”, explica o diretor de Destinos e Produtos da Secretaria de Estado do Turismo, Renato Lobo. “Como em todo o estado, a culinária regional, típica da terra, também tem o seu espaço garantido e de muita importância para todos que vivem aqui ou visitam a cidade, mas há de se ressaltar a grande diversidade de opções. Tem comida para todos os gostos, e isso acaba se tornando um atrativo a mais”.

 

As lagoas

Presente no nome do próprio estado, as iguarias extraídas das lagoas de Maceió também são carros-chefes da culinária da capital alagoana. O sururu, molusco das lagoas, é um dos principais elementos da cozinha local. Ele tanto pode ser produzido à base de molho de coco, como cozido na água e sal e apresentado como o famoso “sururu de capote”, que é servido com a casca. Do seu caldo, é feito o pirão, normalmente acompanhado de arroz.

Das águas doces e salgadas, o camarão, os peixes, siri, polvo e outros frutos do mar ou das lagoas geram receitas encontradas no cardápio de qualquer restaurante da cidade.

 

Tapioqueiras

Na orla de Maceió, além do verde contagiante dos coqueiros, das belas jangadas de velas coloridas que levam às piscinas naturais da Pajuçara e do mar azul que inspirou a composição de vários artistas, pode-se encontrar as tapiocas. Feitas na chapa quente e servidas imediatamente com o recheio que o cliente escolher, as iguarias feitas à base goma de mandioca e coco ralado atraem turistas e moradores locais aos pontos de venda, seja na Jatiúca, Ponta Verde ou Pajuçara.

 

Agência Alagoas


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey