porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Indústria de cerveja estuda implantação em Alagoas

Unidade da Itaipava pode gerar 500 empregos diretos e injetar até R$ 50 milhões na economia alagoana; instalação deve acontecer em quatro meses



unnamed-133

Executivos do Grupo Petrópolis, companhia fabricante de cervejas, reuniram-se, nesta quarta-feira (26), com a secretária de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico, Poliana Santana, para discutir a possibilidade de implantação de uma central de distribuição autorizada da cerveja Itaipava em Alagoas. O projeto deve gerar cerca de 500 empregos diretos, com investimento aproximado de R$ 50 milhões.

Durante o encontro, a secretária esclareceu algumas questões sobre a política de incentivos fiscais, locacionais e de crédito, que compõem o programa de benefícios oferecidos pelo Estado para empreendimentos que pretendem se instalar em Alagoas. “O governo fará tudo que estiver ao seu alcance, dentro de sua legalização fiscal, para viabilizar a implantação da distribuidora e atrair os melhores negócios para Alagoas. Assim tem sido durante os sete anos dessa gestão, que tem um trabalho focado na geração de renda e de emprego”, garantiu.

O representante do Grupo Petrópolis, Otto Medeiros, destacou a receptividade do Estado e afirmou que a política de desenvolvimento econômico do governo está alinhada aos interesses do grupo. “Sabemos da responsabilidade que assumiremos com o crescimento industrial e a desconcentração de investimentos no Estado. Desta forma, reforçamos o compromisso com o desenvolvimento socioeconômico de Alagoas”, enfatizou.

Uma nova reunião será marcada para apresentação do projeto final do Grupo Petrópolis ao Governo de Alagoas. De acordo com os empresários, com a proposta aprovada, a implantação da unidade para comércio e distribuição da cerveja será imediata. “Alagoas é uma parceria prioritária para o grupo, pois temos certeza de que ela irá gerar bons dividendos, principalmente para o interior do Estado. Por isso, uma vez aprovada, pretendemos instalar nossa unidade em até quatro meses”, garantiu Otto Medeiros.

Suzana Gonçalves


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey