porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Igreja Nossa Senhora de Fátima é elevada a santuário no Amapá

Devotos da santa receberam com alegria o título. Igreja vai oferecer 'uma vida de fé maior à população', diz padre.



Sem títuloIgreja de peregrinação e grande devoção mariana, a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no bairro Santa Rita, Zona Sul de Macapá, foi elevada a santuário pelo arcebispo do Amapá, Dom Pedro José Conti, durante missa solene na noite desta terça-feira (25). Com o título, o templo passa ser aberto para peregrinações e romarias à Nossa Senhora de Fátima, com missas diárias e confessionário em tempo integral.

Para o padre Fabio Pereira, com a elevação a santuário, “a igreja deve oferecer uma vida de fé maior à população”.

“Vamos aumentar a quantidade de missas, o horário de atendimento, os horários de confissões, entre outras atividades. Já estamos dando alguns passos nesse processo de fazer com que a igreja tenha uma vida espiritual maior”, reforçou o padre.

A dona de casa Marniuta Granjeiro Almeida, de 49 anos, contou que os fiéis esperavam por esse momento há muitos anos. “Foi uma notícia muito boa, muito esperada e a recebemos com muita alegria. Nossa igreja tem muita história e tradição em devoção à Nossa Senhora de Fátima e merece isto”, disse.

O professor Roberto Canto, devoto de Nossa Senhora de Fátima, disse ter orgulho da paróquia da cidade. “É uma grande alegria para Macapá, agora podemos dizer que temos um santuário dedicado à mãe de Jesus em nosso município”, completa.

A aposentada Lúcia Viana, de 74 anos, também devota da santa, disse, emocionada, que Nossa Senhora de Fátima pratica milagres na vida dela. “Ela é uma intercessora de nós junto a Deus. Ela é uma verdadeira guerreira. Ela opera milagres”, falou.

Lúcia diz que frequenta a igreja todos os dias e fica feliz com a oportunidade de acompanhar peregrinações e romarias em homenagem à santa.

Para o arcebispo Dom Pedro José Conti, o título trará benefícios para a comunidade. “Primeiro, a  segurança histórica e a preservação, para que as próximas gerações possam usufruir da igreja. Segundo, a garantia de mais visibilidade e reconhecimento pela sua história”, reforçou.

 

 

Fonte: G1


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey