Decretada prisão de quatro envolvidos na morte de professor do Ufal



1

Reprodução: Facebook

Foi decretada a prisão de pelo ao menos quatro pessoas envolvidas com o desaparecimento e a morte do professor Daniel Thiele, do Instituto de Química e Biotecnologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). O delegado Filipe Caldas, da Seção Antissequestro da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), informou que a que a Polícia Civil já identificou os envolvidos.

O delegado Felipe Caldas afirmou que o caso caminha para um desfecho nos próximos dias.  “Novas evidências apontam para latrocínio onde ao menos quatro pessoas estão envolvidas e algumas prisões já foram decretadas. Estamos solicitando as demais”, disse o delegado.

Felipe Caldas descartou a participação dos irmãos detidos e apresentados pela Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP). “A advogada dos irmãos apresentou um álibi, que foi ouvido como testemunha, e um vídeo que confirma a versão apresentada por eles”, disse.

Caso
O professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) Daniel Thiele foi visto pela última no dia 20 de setembro. Ele deixou seu apartamento, situado no bairro de Pajuçara, em um Focus de cor prata, com destino ao Campus A.C. Simões, mas não chegou à instituição.
O corpo do professor foi encontrado carbonizado dentro de um carro na zona rural do município de Rio Largo. O resultado exame de DNA confirmou que o cadáver é do professor Daniel Thiele. O laudo cadavérico apontou que Daniel Thiele foi morto por traumatismo crânio encefálico e por instrumento perfuro-contundente provocado por arma de fogo e em seguida seu corpo foi carbonizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey