porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Homem mata casal por causa de uma caixa de som portátil

Crime banal revolta moradores de Pão de Açúcar



Um duplo assassinato correu, na noite deste domingo (8), no Conjunto Habitacional Zequinha Teófilo, conhecido como Torre de Babel. O casal Alexsandro da Silva e Rosilda Maria Rodrigues, conhecida como “Rosinha”, foi assassinado por Ricardo Campos, vulgo Galego. Os crimes aconteceram no momento em que Alexsandro bebia e ouvia música com alguns amigos à porta de sua residência.

O acusado, que é vizinho das vítimas, sentindo-se incomodado, saiu de dentro de casa e surpreendeu Alexsandro com alguns disparos de revólver à queima roupa. Logo em seguida, invadiu a residência e deflagrou vários disparos contra a esposa do mesmo. As duas vítimas tiveram morte instantânea. Há informações que a mulher foi assassinada na presença de um filho de apenas 2 anos  de idade. O duplo homicídio deixou os três filhos menores do casal, inclusive a criança que presenciou a cena, em estado de choque.

Logo após cometer o duplo assassinato, o autor tomou destino ignorado.  O ocorrido foi por volta das 20 horas e 30 minutos e somente por volta das 03 horas da madruga de desta segunda-feira uma viatura do IML recolheu os corpos das duas vítimas para necropsia no Instituto Médico Legal de Arapiraca, onde em seguida foram liberados para sepultamento, que será realizado hoje à tarde no cemitério São Francisco de Assis, na cidade de Pão de Açúcar. Após Ricardo Campos ter praticado o duplo assassinato,  a polícia e o SAMU foram acionados e chegaram ao local depois de 20 minutos, mas nada puderam fazer porque as vítimas já haviam entrado em óbito

Segundo, a polícia, o acusado é considerado reincidente na prática de violência contra diversas pessoas em Pão de Açúcar, inclusive já tendo sido preso por este motivo. Após o duplo assassinado, Ricardo Campos evadiu-se do local, tomando destino ignorado. A partir desta terça-feira (10) testemunhas serão ouvidas na delegacia de polícia civil de Pão de Açúcar. Os crimes chocaram os moradores da Torre de Babel, já que as vítimas eram consideradas pessoas pacatas.

Vizinhos disseram que já havia uma rivalidade entre o autor do crime e as vítimas por causa de barulho de som, inclusive o mesmo chegou a registrar um “BO” na delegacia de Pão de Açúcar, denunciando o casal.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey