porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Crise na UPA de Palmeira: Tragédia anunciada



As duas mortes de pacientes registradas nos últimos dias, em decorrência do péssimo atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Palmeira dos Índios, tratam-se, na verdade, de uma tragédia anunciada e há muito tempo. Apenas após as repercussões, mais do que negativas, mas danosas à sua imagem de gestor, o prefeito Júlio Cezar adotou como medida principal transferir o funcionamento da Secretaria de Saúde, que tem à frente a ex-prefeita de Maceió, Katia Born, para dentro da UPA.

O prefeito fez “vazar” a notícia de que estava “abalado” com as notícias da UPA, que teria passado o final de semana “triste” e não compareceu em nenhum festejo junino, além de ter cancelado todos os compromissos do final de semana.

Ao gestor, antes de tudo, cabe apenas uma palavra: ação. No caso de Júlio Cezar, ela veio tarde demais. Por algum motivo, deixou claro para a população de Palmeira dos Índios que empurrou com a barriga a situação amplamente conhecida de má gestão na UPA local. Resultado: duas mortes que poderiam ter sido evitadas se a equipe de médicos e enfermeiros da unidade tivesse o mínimo de responsabilidade, ética e respeito ao cidadão.

Em nota divulgada a respeito da morte do frentista Fábio Nogueira dos Santos, de 33 anos, que procurou a UPA por duas vezes e não foi devidamente atendido ou medicado, a Prefeitura tenta explicar a série de trapalhadas protagonizadas pela (incompetente) equipe da UPA. E não conseguiu. Destacou a nota que a Prefeitura vai abrir uma sindicância para encontrar culpados e suas respectivas responsabilidades.

A nota ainda tenta negar declaração da ex-vereadora Elane Balbino Gomes que relatou a falta de ambulâncias para a transferência do frentista para outra unidade hospitalar ou para o Hospital de Emergência do Estado (HGE), em Maceió.A informação da ex-vereadora, em um áudio postado nas redes sociais, de que faltou ambulância no município para transferência do paciente para Maceió, são equivocadas e não refletem a verdade. Atualmente são 04 ambulâncias, além do Samu para o transporte de pacientes clínicos ou graves para outras unidades de saúde”, diz a nota.

No entanto, por iniciativa própria, ele procurou a UPA no dia 10 passado queixando-se de dores abdominais desde o dia anterior. Foi atendido e liberado. No dia 11 voltou à unidade ainda sentindo dores e vomitando. Mais uma vez, foi atendido e recebeu alta médica. Cada médico da UPA apresentou um diagnóstico sem recomendar, sequer, exames básicos de sangue, por exemplo, o que colaborou, sim, para o agravamento da situação da vítima.

Fábio também procurou o Hospital Santa Rita, onde finalmente foi diagnosticado com quadro abdominal agudo e ficou internado por dois dias para, então, ser transferido para o HGE, onde faleceu no sábado (17).

Em tom de revolta a ex-vereadora Elane Balbino desabafa no áudio divulgado nas redes sociais, que Fábio Nogueira sofreu, de fato, com o descaso da saúde pública em Palmeira dos Índios. Elane Balbino ainda revelou a falta de uma ambulância pela Prefeitura para transferir o paciente até a capital. Para tanto, foi necessário acionar uma ambulância do município vizinho, Estrela de Alagoas. Já em Maceió o trabalhador foi diagnosticado e necessitou passar por cirurgia, vindo a óbito logo em seguida.

O áudio gravado pela ex-vereadora denuncia também que estaria sendo cobrada pelo Hospital Santa Rita uma taxa de R$ 90 para que os atendimentos viessem a acontecer, mesmo havendo o repasse do Sistema Único de Saúde (SUS).

Também cabe lembrar da morte do cidadão Kennedy Mitomari. O falecimento repentino e também motivado pelo desrespeito e despreparo de médicos e enfermeiros da UPA, causou revolta em familiares e amigos.

Somente na manhã desta segunda-feira, a Prefeitura de Palmeira dos Índios, dada a pressão popular, realizou uma reunião com equipes da Secretaria Municipal de Saúde, representantes da UPA, com o controlador Geral, Klenaldo Oliveira, o procurador do município, Marcondes Oliveira, o secretário de Articulação, Emílio Silva, assessores e representantes do Hospital Santa Rita.

“Nunca na história da UPA um governo despachou de dentro da Unidade. Todo dia recebemos reclamações dos usuários. A partir de hoje, para resolver todos esses casos. A secretaria vai acompanhar de perto para fazer todas as mudanças necessárias e resolver, definitivamente, o problema”, informou a assessoria da prefeitura.

Nas redes sociais, a população mostra sua indignação, agravada pela falta de habilidade política do atual prefeito e também pela evidente falta de respeito com as causas da população de Palmeira dos Índios. Numa das mensagens, o internauta é enfático com o problema e irônico com Júlio Cezar.

“Que povo? Que povo é esse que tem direito a nossa palmeira. Onde está o filho da verdureira? Como é que agora feirante tem um carnê pra pagar se quiser trabalhar? Mas e cadê o filho da verdureira? Que nasceu e se criou da feira e agora quer acabar com os feirantes. E cadê o hospital do povo? Ja se passaram 6 meses e a quantidade de gente que esta morrendo é assustadora. E a UPA? O que é isso mesmo????? Como já descrito por outras pessoas: é corredor da morte. E mais quantas pessoas precisam morrer? E mais quantas crianças não serão atendidas?”, declarou.

Na mesma mensagem, o internauta continua seu lamento. “Palmeira do povo?

Que povo é esse? Onde vez e voz só tem o rico. Onde todos ricos estão empregados; pais, filhos, irmãos, genros e noras… Palmeira do povo? Que povo é esse? Onde até pra se enterrar paga. Em Palmeira dos Índios se morrer tem que pagar! Mas Palmeira do povo?? Que povo? Onde prefeito acha que indo à UPA pra publicar matéria de descaso vai resolver todo o sofrimento e a humilhação que a população vem passando. Palmeira do povo?? Que povo é esse?? Elegemos filho da verdureira e assumiu uma pessoa diferente que não honra sequer a profissão”, destacou o indignado palmeirense.

Em outra mensagem, um outro palmeirense externou sua opinião. “Senhor Prefeito Júlio Cezar fica aqui meu repúdio ao seu governo, a sua administração, aos seus secretários despreparados, a sua gestão desumana e elitizada. Fica meu repúdio a sua falta de respeito ao povo de Palmeira”, finalizou.

O Hospital Regional Santa Rita também recebe diariamente críticas pela cobrança indevida de R$ 90 aos pacientes que precisam de atendimento. Outra reclamação antiga é pela falta de médicos especialistas, como por exemplo, de pediatras e cardiologistas. Cirurgias de portes médios também não acontecem no hospital, como a de colecistectomia ou vesícula, a mesma que poderia ter evitado a morte do frentista Fábio Nogueira.

E agora prefeito? E agora secretária? Continuamos de olho!


11 comentarios sobre “Crise na UPA de Palmeira: Tragédia anunciada”

  1. Michele disse:

    Alem de pagar R$ 90.00 pra se consultar no hospital temos q pagar ate o algodão q os infermeiros usa n paciente .. isso e absurrdo .. nao sei qual o motivo de ainda pedi p paciente cartao do SUS se temos q pagar .. que mundo e esse

  2. Arrependidos disse:

    Minha gente taí a resposta que o vereador disse em seu discurso na camara , em 1º lugar está MINHA FAMÍLIA e depois está o povo de Palmeira… PARABÉNS vereador também, pelo descaso com a saúde do nosso povo…

  3. Arrependidos disse:

    Se a culpa é da gestão anterior o prefeito teve a oportunidade de mudar agora, quando nós o elegemos, mais realmente nós Palmeirenses não damos sorte com nossos políticos, o negócio desse prefeito é MARKETING PESSOAL, é só o que sabe fazer…

  4. insatisfeita disse:

    Prefeito estamos esperando atitude, muda tudo acaba com a administração da IPAS, demite tudo faça valer os votos que recebeu, muda os secretários anula as portarias, ira a elite do poder, trabalhe com o povo, vamos deixar de conversa, trabalhe com dignidade, a sua máscara já caiu levante-a mostre que é competente e digno de ser prefeito,recupere sua imagem,seja autônomo e não incompetente.

  5. insatisfeita disse:

    Isso é o que dar acreditar em político, eu acreditei em mudanças, mas o que estamos vivendo é uma realidade péssima que contraria todas as expectativas. Eu gostaria de falar pra o prefeito, que ele tem compromisso com o povo se o gestor anterior errou deve fazer diferente, mostrar que realmente pode mudar o quadro da saúde em Palmeira dos Índios. Agora ficar postando foto na internet com um bando de ambiciosos é de sua gestão. Esses amigos que se foram por falta de atendimento é só o começo, a UPA realmente é um matadouro, os funcionários é cara fechada, enfermeiras meu DEUS parece que estão fazendo favor ao povo, os bombados dos médicos é um horror, cheguei ao ponto de falar para um deles que se não soubesse resolver o caso encaminhasse para o Santa Rita, ele olhou pra minha cara, e eu falei vai encarar? Então, a nossa situação com a saúde em Palmeira é uma desgraça. A secretária também meu Deus convenhamos de sua incompetência, tem uma equipe que só consome salário da prefeitura, os secretários são de alta incompetência, o gestor só sabe tirar foto, e a população? Senhor prefeito vista a camisa da humanidade, reveja seus conceitos, suas promessas de campanha, seja humano com os pobres que necessita dessa porcaria da UPA, deixa os status de lado e seja povo, respeite o povo, seja digno de seu cargo de prefeito, seja aquilo que nós povo esperávamos, agora é tarde dois em pouco tempo e quantos já foram sem repercussão? Lembra do caso do Índio? O paciente em óbito na UPA pq o médico não autorizou a transferência, o caso era grave, o índio faleceu na UPA estava em óbito e quando a família foi avisada era 4:30 da tarde sendo que o rapaz faleceu antes de 1 da tarde. E se o povo não se manifestar mais casos vai acontecer, prefeito, vamos falar menos e trabalhar mais, muda esses secretários, faça um governo pra o povo, para os pobres e esqueça essa elite, olha a negatividade do povo para com sua pessoa. Vamos esperar mudança que nunca vai acontecer. O povo espera que com essa polêmica sua pessoa se volte para um gestor humanizado.

  6. Cidadã indignada disse:

    Só pra frisar, os médicos e enfermeiros que seguem na UPA é o da gestão anterior, seguindo assim os mesmos problemas, a insatisfação dos funcionários é notória, os médicos querem fazer diagnóstico pela cara, sem sequer solicitar um exame, medicam e liberam, eles te que tomar ciência que são vidas, cada ser humano reage de uma forma diferente, nem todos terão os mesmos sintomas, mas todos precisamos de um tratamento digno e de respeito, o senhor prefeito se preocupa muito em mostrar na mídia fotos e mais fotos e esqueci de ir em in loco e saber como está funcionando de fato e fazer jus ao seu cargo, por que a saúde está um descaso!!!! quantos precisarão morrer para que as providências sejam tomadas??????

  7. José Cláudio disse:

    Na minha opinião a solução pra upa ir pra frente é fazer uma sindicância para apontar os médicos e enfermeiros que estão tratando as pessoas com descaso e colocar pra correr, demissão mesmo daí eu quero ver se esse problema num vai ser resolvido.

  8. Marianne Duarte disse:

    Interessante ler a indignação do internauta, ao dizer que quem assumiu foi um homen diferente, que ñ foi o filho da verdureira. Bom ele sempre foi o homem que aí se apresenta, de muita falácia e pouca atitude. Eis, que Palmeira caiu no conto do menino pobre que faria algo. Bastava analisar que quem muito promete fazer, ñ vai cumprir. Basta ver com quem se uniu e de quem se cercou. Um homem que articula a campanha da maneira que o exmo. Fez, sinceramente ñ sei se é o melhor. Mas, aí está a escolha.

  9. Palmeirense disse:

    Culpa do antecessor, pois os funcionários e a empresa foram contratadas pelo governo anterior

    1. santos disse:

      Seja realista com si mesmo amigo! O coitadinho filho da verdadeira pra tirar foto e posta na rede social é o trabalho dele ao invés de resolver os problemas do município saúde e educação não faz nada e nao vai fazer, pois não sabe fazer gestão não, mal assessorado e tem os piores secretários todos incompetente igual a vc Júlio César a sua máscara ta caindo.

    2. So observo disse:

      Verdade, oque estou vendo aqui é oposição de partidos. Falam muito do “filho da verdureira” como se todos juntos quisessem focar num alvo. Não estão nem aí pra vida que se foi, estão preocupados com os cargos alheios, aff. Pelo amor de Deus, né! Textão sem nexo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey