porno sex sifresiz mac izle online film seyret r57 c99 shell


Caso Marisa: Em 4 linhas, e até agora nada



marisaA polícia civil ainda não tem solução para elucidar o assassinato da jovem Marisa da Silva Ferreira, de 25 anos, que foi assassinada por vários disparos de arma de fogo, no último dia 14 de fevereiro, crime ocorrido na  Rua Dr. Aristeu Arruda no bairro Paraíso em Palmeira dos Índios. A vítima residia na Rua Adelaide Carvalho, no Loteamento Padre Ludugero, na mesma cidade e foi emboscada sem chance de defesa, quando trafegava por uma das ruas da cidade.

Em entrevista concedida ao nosso portal ha semanas, o delegado Salles falou sobre alguns crimes acontecidos em Palmeira dos Índios, e na oportunidade citou que estava trabalhando no Caso.

1957376_829018603781163_1781057309_n

“O caso do jovem identificado como Leandro da Silva Rocha, que foi assassinado com vários tiros de arma de fogo dentro da residência no Sítio Amaro, até o momento está sem autoria. Em relação ao fato dos dois algozes chegar á casa da vítima de colete, alegando serem policiais, serviu para facilitar a execução, não que de fato fossem.

– Já em relação à morte do mototáxi Donizete da Costa durante a cavalgada de Nossa Senhora do Bom Conselho, que passava por Palmeira com destino a Arapiraca, no início do mês, já foi solucionado. Três pessoas foram presas entre eles um militar. O motivo foi a cobrança de uma dívida, ainda não se sabe o que originou a divida, mas o crime tinha características de acerto de contas.

– No caso da jovem Marisa Ferreira existem quatro linhas de investigação. Não posso afirmar,  mas existe uma grande possibilidade de ser crime passional. Grande parte da família já deram depoimentos.”

Apesar de ter quatro linhas de investigações, a polícia não apresentou até agora, através da imprensa, como anda o desenrolar das investigações. Não se sabe se ainda trabalha-se com a possibilidade de quatro linhas de investigação, ou se resta apenas duas para que o caso seja concluído.

O Portal Estadão Alagoas não se prende somente em noticiar o fato. É prioridade nossa acompanhar o desenrolar do acontecido, para que a população saiba que existe justiça, e que possa confiar nas instituições da nossa cidade e do nosso estado.

Da Redação do Estadão Alagoas


2 comentarios sobre “Caso Marisa: Em 4 linhas, e até agora nada”

  1. Cleodon Aguiar disse:

    O problema é que era pobre!!!!

  2. Anônima disse:

    Espero que o caso da Marisa seja solucionado, pois vivi um ano de ameaças do meu ex, onde ele me perseguia e sempre falava que me mataria caso eu arrumasse um namorado. Graças a deus ele nunca teve forças para isso, mas temo diante de tanta injustiça ou falta de justiça acredito que está morte se ficar sem solução, vai encorajar outros monstros. Pois já aconteceu um outro caso a alguns anos aqui em Palmeira de fora onde não deu em nada.
    Que a justiça seja feita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Estadão Alagoas 2016 | Todos os Direitos reservado - Desenvolvido por Interactive Monkey